Grande Oriente Feminino

Lojas exclusivas de Maçonaria Feminina do Brasil    

  


 

B

 

 

            História da maçonaria no mundo

A maçonaria como conhecemos hoje, é resultado de uma tradição de quase cinco mil anos ou mais.

Teve transformação deixando de ser maçonaria operativa em 1723 para tornar-se filosófica e educativa. Era muito mais exigente que hoje.

Aceitavam em sua organização, somente mestres de grandes catedrais e castelos, nem reis, papas e imperadores tinham seus segredos da arte de construir e organizarem-se pelo mundo. A facilidade com que se moviam pelos continentes era maior que a de qualquer exército, sendo preferidos das mais nobres cortes por possuirem muita sabedoria e competência.

                   Não existia ninguém mais livre no mundo que os maçons.

Nasceu de Reis e trabalhava junto deles, conforme terminava a idade medieval e escassez de construções estavam espalhados pelo mundo e reuniam-se para prestar atendimentos entre eles e junto aos Reis e Imperadores; por ser muito bem organizada e ter interesses no bem estar da humanidade passaram a dedicar-se aos estudos e ajuda humanitária. Sempre detiveram conhecimentos das ciências e prestigio por onde andavam.

Mostramos nesse documento como foi organizada a partir da construção do Templo de Jerusalém, pois a maçonaria possue documentos relatando esse modelo, além desses constarem em dados históricos na Bíblia e pergaminhos do Mar Morto etc.

                                    

O início da maçonaria no mundo

A maçonaria operativa tem seu início com o Rei Davi a 922 anos antes de Jesus de Nazaré. Davi foi rei de Israel e do povo Hebreu, Judeu e rei dos Essênios que eram sacerdotes que viviam em completa vida monástica; recebeu de Deus, segundo narra a Bíblia, os planos para levantar um templo que seria o maior do mundo em beleza, digno para representar as virtudes da Arca e guardar as Tábuas das Leis, escritas segundo Moises pelo próprio Deus.

Visto Davi ter se manchado de muito sangue derramado e tendo perdido muito tempo nas conquistas e já velho, transmitira essa incumbência a seu filho Salomão, recém entronizado.

Salomão tornou-se Rei em lugar de seu irmão, por ser mais preparado e de méritos, além do que contava com a vontade divina, e ajuda de sua mãe que era Rainha, esposa do Rei Davi. Deu-lhe então Davi a planta do templo e assegurou para que seu filho Salomão cumpri-se a tarefa como Deus ordenara.

Todos estes planos, disse Davi a Salomão, "Foram-me dados por escrito pela mão do Senhor, depois lhe disse: esforça-te, tem coragem e lança mãos à obra, não te atemorizes pela grandeza da tarefa, porque o Senhor meu Deus está contigo e não te abandonará; ele próprio velará para que tudo se concretize corretamente. Estão aí indicados os vários grupos de sacerdotes e de levitas que servirão no templo; poderá haver outros com competências variadas que servirão como voluntários. Além disso, tens o exército e a nação inteira sob as tuas ordens". Crônicas 19:21.

O Rei Salomão mandou chamar um dos indicados, o Rei de Tiro, Hiran I ou Hiran Abif, ele era grande arquiteto, conhecido pelos maçons por ser o primeiro Grão Mestre que organizou a maçonaria no Templo e por ser filho de viúva e ter morrido pela lealdade e ter deixando uma viúva e órfãos. Reis I, 7:13.Os maçons desde então se tratam respeitosamente como irmãos “Filhos da Viúva”.

Ao término da obra, o Rei Salomão extasiado com as maravilhas da construção manda chamar o grande arquiteto e construtor Hiran Abif dando-lhe parabéns e oferecendo-lhe uma palavra secreta para que pudesse ter acesso a qualquer parte do templo, inclusive a caminhos da sala de tesouro, mais passagem livre em todo o reino e nos mais distantes reinados. Passou a existir assim a maçonaria que ficaria conhecida no mundo todo, pois o Rei Salomão mandava convite agraves do seu Grão Mestre a todos os reis e homens e mulheres justos para que viessem conhecer o Templo e reino de justiça. Foi o maior diplomata da história criando a primeira globalização e por ser justo, era querido entre todos no mundo.

Lembramos que a palavra secreta da época permitia o transito livre pelas fronteiras perigosas por conta das guerras; valia a vida, sem dizer que naquele tempo não existia homem livre, ou eram súditos ou escravos ou vassalos e viajar sem uma senha era suicídio. Hiran Abif passou a ter privilégios e cargos no reino do Rei despertando inveja e ganância de bandidos que tentando arrancar-lhe a palavra secreta que ele não revelou, foi torturado e assassinado cruelmente com suas próprias ferramentas, dentre elas uma régua e um esquadro.

As ferramentas da morte passaram a simbolizar a maçonaria de lá para cá; o relato bíblico tece louvores à habilidade profissional de Hiram, contudo, por ocasião da consagração do Templo, não é mencionado o seu assassinato. Ver Crônicas 10; Reis, 7:13. Após inauguração do Templo o Rei Salomão mandou chamar os mestres e companheiros que trabalharam com Hiran para homenagea-lo “Post mortem” consagrando-lhe título de Grão Mestre, em seguida para assentar no trono o novo Grão Mestre em sala de privilégio junto ao Rei onde ficavam os de lealdade.

Passou assim existir a maçonaria, pois aqueles que se mostravam leais na obediência da organização eram convidados a outras salas com de(graus) superiores até chegarem na presença do Rei que os abençoava oferecendo a Luz da justiça de Deus em suas vidas dando-lhes cargos e títulos reais.

Dispersos iam para as grandes obras por todo o mundo considerados homens de confiança, iniciavam novos aprendizes, encaminhando-os as salas dos de(graus) para que pudessem aprender coisas novas melhorando-se como pessoas, galgando de(graus) até chegarem à presença dos Grande Reis Justos, alguns conhecidos como “Reis Magos”. E assim o Rei Salomão enviou maçons por todo mundo para que espalhassem a Luz da justiça de Deus, visto que a maçonaria tem sua expressão através do olho onividente (Olho que tudo vê, através de maçons em todos lugares), símbolo da consciência de Deus sobre tudo o que existe; com esse olho Salomão tornou-se o maior de todos até hoje.

A palavra Maçom Phree Messen significava filhos da Luz em "copta" antiga língua Egípcia; popularizou-se mais tarde pelo fato de serem eles grandes mestres construtores de palácios, castelos e igrejas com grande habilidade ensinando o uso do maço (tipo de marreta para bater nas pedras transformando-as em belas peças), dai então maçonnerie (construtores) adotado finalmente na França em 1717.

Em sua sabedoria o Rei Salomão convidava tanto homens quanto mulheres aos de(graus), sabedor que estava no trono por um pedido da sua mãe a rainha Bate Seba, sendo que por ela ter insistido o Rei Davi o elevou ao de(grau) de Rei, pois seu também filho Adonias, primogênito de David teria direito absoluto ao trono de seu pai.

O direito de Salomão ao trono é assegurado mediante ação decisiva de sua mãe insistindo ao Sumo Sacerdote Zadoque e convocando o profeta Natã onde juntos conseguiram aprovação do idoso Rei Davi. Essa história é verdadeira e mostra que a maçonaria é universal para homens ou mulheres maçons.

O fato da predileção a Salomão que não era o herdeiro imediato ao Trono levou a intrigas e conspirações pelos partidários de seu irmão Adonias. Logo que se tornou rei, Salomão eliminou todos os conspiradores partidários e consolidou o seu reinado que durou 40 anos, de sua linhagem nasceu José e Maria, mãe de Jesus Cristo o SANTGRAAL “Sangue Real”.

Nossos templos são réplicas idênticas da sala onde o Rei Salomão recebia os maçons, existem hoje três (de)graus principais que formam um mestre maçom chegando a 33 graus com estudo filosófico; essa transmissão dos graus nos dias de hoje ainda é dada por Reis, seus descendentes ou representantes, por isso maçom é um título Real antigo e aceito no mundo todo.

Essa é a história verdadeira da Maçonaria transmitida oralmente, transcrita em símbolos e com citações nos evangelhos. Fonte: pesquisa de Annie Wood Besant 1.889 D.C.,

A partir do ano de 1700 a maçonaria deixou de ser operativa e passou a ser especulativa, começou uma nova maneira de extruturá-la para ser uma organização não mais secreta; a partir dai houve dissidências importantes, e a maioria dos documentos da antiga maçonaria foram queimados. Criaram então os vinte e cinco Landmarks, Leis que regem a maçonaria até hoje e a história foi abreviada sendo contada somente a Lenda de Hiram Abiff.

O relato bíblico tece louvores à habilidade profissional de Hiram, contudo, por ocasião da consagração do Templo, não é mencionado outros detalhes.Em torno desse personagem, criou-se a Lenda de Hiram Abiff, que o dá como tendo sido assassinado por três maus companheiros. Lenda é um relato que parte de um fato verídico. Hiram o arquiteto existiu, a história dos Hebreus o refere; e ele foi assassinado por três construtores porque ele era o único que sabia decifrar as escrituras do templo de Salomão, as quais alguns tinham cobiça. Ver :II Crônicas, 10; Reis I, 7:13.       

Todos os Graus do Rito Escocês Antigo e Aceito da Maçonaria contém uma parcela da Lenda de Hiram Abiff e um dos Landmarks determina que seja observada essa Lenda. Na realidade ela possui uma simbologia esotérica, e toda liturgia iniciativa maçônica, a envolve.

Essa é a verdadeira história de como a maçonaria se organizou em Templos a três mil anos, pois já existe prova nos manuscritos do Mar Morto, de que os Essênios faziam iniciações em cavernas nas montanhas, já ha mil anos antes de Salomão.

 

topo

                                                               Copyright, gof

 

J